R.E.F.I da PNL

A filosofia da PNL é calçada por axiomas fundamentais para seu paradigma de pensamento. Para que exista a PNL categorias de apreensão da realidade operam de forma definidora. Se uma abordagem não segue estas máximas, por mais eficiente que possa ser, não será uma atividade da PNL.

Representação (mapa), Ecologia (harmonia), Flexibilidade (alternativas) e Intenção positiva (consciência dos ganhos) formam a sigla R.E.F.I estratégia mnemônica para fundamentar todas as estratégias, técnicas e intervenção desta tecnologia de desempenho ótimo.

Lembre-se de fazer suas anotações contextualizando com a sua realidade de modo a absorver o conhecimento que te seja útil e aplicável.

A filosofia da Programação Neurolinguística (PNL) são apoiadas em quatro pressupostos. Estes postulados da PNL têm aplicação teórica, prática e de autorreflexão. São eles:

Vamos discutir um a um cada um desses pressupostos

  • Postulado da Representação (R):

O mapa não é o território — O Ser Humano não lida diretamente com a realidade, mas sim com uma representação dela. Percebemos a realidade de maneiras distintas, através de uma série de filtros mentais baseados em nossas experiências.  O significado que você dá ao evento será a sua realidade do evento.

Se a realidade é diferente para cada um de nós, e o que temos nunca é a realidade de fato, mas apenas a nossa compreensão dela, precisamos entender então que o conceito de utilidade é mais importante do que o critério de correção. Dessa forma, não nos preocupamos em ter uma interpretação correta da realidade, mas uma que nos seja útil. É necessário buscar entender a utilidade dos processos, eventos, situações, entre outros.

  • Postulado da Ecologia (E)

Corpo e mente são partes do mesmo sistema e não se separam. Somos um complexo processo sistêmico, com influências mútuas de todas as partes (consciente e inconsciente, corpo e mente, fatores internos e externos, etc…). O desafio é encontrar o equilíbrio. Diante da formulação de objetivos é preciso analisar variáveis que possam estar em conflito numa tentativa de buscar harmonia.

As influências podem ser:

  • Internas: Quais partes de você conflitam com o seu objetivo?
  • Externas: O ambiente em que você está pode ir de encontro a sua capacidade de estar pleno, consciente e atento.
  • Compartilhadas: Os aspectos da ecologia compartilhada levam em consideração o outro. Os seus objetivos e os objetivos de outra pessoa podem ser conflitantes em algum momento.
  • Postulado da Flexibilidade (F)

É necessário o mínimo de flexibilidade para adaptar-se ou sobreviver. Momentos de crise foram necessárias para que a espécie humana chegasse ao que somos hoje, aqueles que prosperaram foram aqueles que conseguiram se adaptar às mudanças.

Momentos de crise exigem resiliência (capacidade de, depois de sofrer certo nível de pressão, retornar ao estado anterior), resistência (capacidade de exercer força interna equiparável às forças externas), adaptabilidade (capacidade de se adaptar). O postulado da flexibilidade diz que o membro do sistema com o maior número de alternativa tende a governar o sistema, uma vez quem tem sempre uma opção do que fazer quando o plano principal fracassa.

  • Postulado da Intenção Positiva (I)

Todo comportamento tem um ganho e uma intenção positiva associada a esse ganho. A permanência de um comportamento depende do seu resultado. Vamos usar a fobia como exemplo. A fobia é uma reação exagerado, incontrolável e inconsciente diante de um estimulo visual, auditivo ou sensorial. O ganho para a pessoa com fobia é para o seu sistema de autopreservação, que faz com que ele se afaste daquilo que lhe gera medo.

Assim entende-se que há sempre uma justificativa por trás de um determinado comportamento, ainda que, visto de fora, não se perceba a princípio. Para aquele que o pratica, o comportamento é de alguma forma benéfico. Em PNL não fazemos juízo de valor a respeito do que é certo ou o que é errado. Entende-se a intenção positiva para atuar nesse processo, quando uma intervenção é necessária.

Um exemplo são os vícios, de nada adianta considerar que um vício é prejudicial, o viciado certamente está recebendo um ganho com esse comportamento, portanto é necessário identificar a intenção positiva associada a esse ganho para conseguir atuar de maneira a eliminar esse vício.

Somos nós quem atribuímos significado a cada evento, ou situação. Atribuir um significado diferente pode te ajudar a passar, por exemplo, pelo momento de crise que estamos vivendo atualmente. Para sobrevivermos cada um de nós deverá encontrar o próprio caminho de reinvenção. Para isso eu recomendo que você use desses 4 postulados para construir o seu próprio caminho de adaptação e sobrevivência.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.