A árvore do comportamento

A árvore do comportamento é uma metáfora adaptada para ilustrar a relação entre mente consciente e inconsciente, seu processamento e seus efeitos em nossa vida, aprendizado e comportamento.

A analogia é útil para entender como os resultados são gerados e a importância de objetivos bem formulados em consonância com uma comunicação harmônica entre a estrutura superficial e a estrutura profunda de nosso processo de comunicação.

Assim como as árvores, o comportamento possui elementos visíveis e não-visíveis. Os frutos do comportamento são os resultados da ação ou da falta de ação. As raízes são os nossos programas, elementos que não vemos, mas que somam 95% do processo que gera nossos comportamentos. Programa, em minha concepção, é uma forma simplificada de chamar as construções cognitivas primárias, onde o processo de comunicação opera no sistema de maneira a interferir em si e no outro e produzir resultados.

A analogia dá-se da seguinte forma: se eu plantar uma semente e ela prosperar, poderá se tornar uma árvore, se esta árvore prosperar, ela dará frutos. Da mesma forma, plantamos ideias que podem se refletir em determinados comportamentos que poderão gerar resultados, ou não.

Muitas vezes queremos resolver o problema dos resultados, sem nos atentarmos a todo o processo que os gera. Observe a complexidade desta metáfora. Para colher um determinado fruto, é necessário plantar a semente certa. Além do mais, é necessário que o solo seja adequado para que a semente possa germinar, e um trabalho constante de preparar o solo, irrigar, adubar, etc. Não bastasse isso, ainda é preciso arrancar as ervas daninhas que concorrem com a sua árvore.

Consegue ver como isso está relacionado aos seus comportamentos? Existe uma série de fatores que influenciam os resultados. Fazer as escolhas, ter circunstâncias favoráveis, exercitar os comportamentos e as habilidades necessárias, eliminar aqueles os hábitos que possam estar concorrendo com os seus objetivos, entre outros.

Tudo em PNL passa por uma Boa Formulação de Objetivos — BFO. É necessário fazer as escolhas certas. Saber o quais são os resultados desejados é essencial para uma boa programação. Você tem uma visão clara de onde quer chegar?

Esse deve ser o seu primeiro exercício. Definir os resultados esperados. Use todo o seu poder de imaginação para criar a realidade que pretende alcançar.

Vamos agora separar as duas realidades:  a externa (comportamento) e a interna (processamento). Observe a figura abaixo:

Aquilo que conseguimos perceber, representam apenas 5% da árvore do comportamento. Os nossos programas mentais estão enraizados em nosso inconsciente. São a nossa cultura, nossos preconceitos, nossa motivação, entre outros.

Para mudar nossos comportamentos é necessária uma reprogramação da nossa mente. Precisamos entender aquilo que acontece no nosso inconsciente, e criar novos programas que sejam condizentes com os nossos objetivos. É importante reforçar mais uma vez a importância de ter objetivos claros e fazer as escolhas corretas.

Como fazer isso?

Em Programação Neurolinguística buscamos entender a estrutura desses programas e usar essa estrutura ao nosso favor. A linguagem verbais e não-verbais revelam uma série de informações importantes, que se devidamente analisadas nos permitem compreender esse processamento que se dá no nosso subconsciente. Observar é fundamental. Reconhecer nossos pontos fortes e fracos, o que nos é importante, os nossos preconceitos, as influências externas que agem sobre nós.

Analisar o nosso próprio comportamento e sua intenção positiva, reconhecendo que o mapa não é o território, mas sim uma representação dele, nos permite atuar sobre os nossos programas mentais e agir em prol dos nossos objetivos.

Se você está buscando mudar algum comportamento e tem enfrentado dificuldades, esse texto aponta para o problema. A causa dos nossos comportamentos está em nosso inconsciente, nos programas mentais pré-instalados aos quais muitas vezes não temos conhecimento. Sendo assim, convido você a um mergulho em PNL para um processo de auto-análise, autorreflexão e autoconhecimento que permitirá o equilíbrio entre mente consciente e inconsciente.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.